sábado, 20 de julho de 2013

O Brasil e o Mundo em 1983: Nordeste sofre com seca, surge a Rede Manchete e país sofre com saques e inflação alta

O blog Contando a História conta agora os fatos mais marcantes de 1983, um ano difícil para os brasileiros.



Na Região Nordeste, 1983 será lembrado como o ano em que a seca chegou ao auge. Iniciada em 1979 a seca deixou milhares de famílias desabrigadas sem água e as mulheres e as crianças são as que mais sofreram com a estiagem.



E se como não bastasse, a economia vivia dias de terror. A inflação chegava a incríveis 200% ao mês. O cruzeiro, moeda da época foi maxidesvalorizado. Em abril, uma onda de saques assolou São Paulo. Mais de 200 estabelecimentos comerciais foram alvo de saqueadores.



E ainda teve as enchentes no Sul do País. Somente em 5 e 6 de julho choveu na região a impressionante marca de 170 mm. E os brasileiros foram solidários e doaram mantimentos às vítimas do flagelo no Sul.

A violência também deu o tom em 83. No caso mais chocante do ano, um ladrão de banco matou a professora Laura Tomareski e sua filha Talita, de apenas 8 meses.

Dois anos depois de um enfarte, o presidente João Figueiredo teve um novo infarto e foi internado em Cleveland, nos Estados Unidos.



No mundo, 83 foi mais um ano tenso. Um avião da companhia sul coreana KAL foi derrubado por jatos interceptadores soviéticos. Todos os 269 passageiros morreram.



Depois de sete anos de ditadura militar, a Argentina voltava a respirar democracia com a posse de Raul Alfonsin, o primeiro presidente civil eleito pelo voto.







Com muita pompa a Rede Manchete estreia em 5 de junho trazendo uma programação sofisticada e seis emissoras, sendo cinco próprias. Sua chegada causou enorme rebuliço nas concorrentes. A Globo mudou sua programação duas vezes, fato jamais repetido. No mesmo ano o Fantástico completava dez anos e lançava uma obra prima criada por Hans Donner. Uma pirâmide construída por computador era fatiada em vários pedaços que viraram palco para um balé. A abertura das pirâmides, ou das trevas (daí a alusão que criei "Chicote, o show da morte") fez com que a Globo ficasse conhecida em todo mundo no quesito da computação gráfica.



No mesmo ano a Manchete lança Xuxa Meneghel, então modelo como apresentadora de programas infantis à frente do Clube da Criança.



Com uma trama recheada de comédia, Guerra dos Sexos, de Sílvio de Abreu revolucionou o horário com um ritmo alucinante e elenco de primeira, encabeçado por Fernanda Montenegro e Paulo Autran e a antológica cena em comédia pastelão no café da manhã ficou marcada na história das telenovelas.





No ano do futebol, 1983 foi azul. O Grêmio se tornava o terceiro clube brasileiro a ser campeão mundial de clubes ao vencer na final o Hamburgo em Tóquio com o infernal Renato Gaúcho marcando dois golaços, antes o clube vencia sua primeira Libertadores ao bater o Peñarol do Uruguai.





Na Taça de Ouro o Flamengo chegava ao terceiro título brasileiro em apenas quatro anos com a conquista em cima do Santos no maior público da história do campeonato brasileiro com mais de 155 mil pessoas no Maracanã. Foi o apogeu da geração de ouro de Zico que depois seria vendido para a Udinese da Itália.




Nélson Piquet se torna bicampeão mundial de Fórmula 1 superando a esquadra de franceses garantindo o título na África do Sul. E no mesmo ano Ayrton Senna conquista o campeonato inglês de Fórmula 3 e testa um carro da Williams em Donington Park a caminho de entrar na Fórmula 1.







O boom do vôlei prosseguia e pela primeira vez uma partida desse esporte ocorria em recinto aberto, no caso o estádio do Maracanã. Brasil e União Soviética reviviam a final do Mundial de 82, e desta vez o Brasil ganhou. A epopeia foi uma iniciativa de Luciano do Valle, na época narrador da TV Record e reuniu mais de 96 mil pessoas, recorde mundial que jamais foi superado. A partida serviu também para popularizar de vez o esporte que tomava o lugar do basquete como segundo esporte preferido depois do futebol, é claro.













1983 nos privou de Mané Garrincha. O craque do Botafogo, o anjo das pernas tortas perdia a batalha contra o álcool. O ano também marcou a morte de Teotônio Vilela, o Menestrel das Alagoas, um dos maiores pregadores da democracia e inspirador da volta das eleições diretas, a cantora Clara Nunes que foi vítima de choque anafilático durante uma operação de varizes, o costureiro Markito, primeiro brasileiro a morrer de Aids, a doença da década, o cantor Altemar Dutra e a autora de novelas Janete Clair, a Senhora das oito, por conta de seus grandes sucessos como Selva de Pedra, Pecado Capital, Coração Alado entre outras.

Em breve os fatos que marcaram 1984.

2 comentários:

  1. Absurda a informação de 200% ao mês no ano de 1983. A inflação total desse ano foi de 164,012 % (Global Rates). O auge do índice de inflação no Brasil ocorreu no final do período Sarney que foi beirando os 80% ao mês.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, mas em 83 a moeda era o cruzeiro e ainda teve a maxidesvalorização da moeda em 30% e como a inflação crescia lançaram a nota de 50 mil cruzeiros. Na época tinha 6 anos e lembro da luta do país em renegociar a dívida externa. Como você lembrou a inflação do governo Sarney ficou conhecida como hiperinflação que assolou seu governo no final e o cruzado novo, moeda da época foi totalmente corroído dando lugar ao cruzeiro no governo Collor.

      Excluir