terça-feira, 27 de agosto de 2013

O Brasil e o Mundo em 1992: Collor sofre impeachment, Mundo discute ecologia, Daniela Perez é assassinada e São Paulo de Raí conquista o mundo

O Blog Contando a História relembra hoje o que de mais importante aconteceu em 1992.









Fernando Collor de Mello começava o ano de 1992 prometendo arrebentar a boca do balão, mas em 30 de março todo o ministério pediu demissão coletiva. Um novo ministério foi convocado, mas um fato abalaria de vez a nação. Numa entrevista publicada na revista Veja em 23 de maio o irmão Pedro Collor denuncia e revela ao país como funcionava o esquema de corrupção do governo e aponta o empresário Paulo César Farias como chefe do esquema. Quatro dias depois da divulgação da entrevista uma CPI é instaurada no Congresso. Em três meses a CPI apurou e descobriu o envolvimento do presidente no esquema. A imprensa teve forte colaboração. Numa das denúncias divulgadas pelos meios de comunicação surgiu o motorista Eriberto França, que em entrevista á revista Istoé declarou que PC Farias pagava as contas da Casa da Dinda com conta fantasma, incluindo o pagamento de um carro. Em outra denúncia apurada pela CPI caiu por terra a farsa uruguaia. Collor então se sentiu acuado e em pronunciamento à nação apelou: "Não me diexem só". De nada adiantou, e em outra tentativa de reaproximação pediu à população que saísse com as cores do Brasil, mas a resposta foi contrária. Naquele domingo, 16 de agosto a população foi às ruas, mas vestida de preto em sinal de luto. Surgem os carapintadas, jovens que saem às ruas pintados com as cores do Brasil protestando e pedindo a saída de Collor. O relatório da CPI apontava o envolvimento de Collor no esquema PC. A partir daí a sociedade se vira contra Collor. No dia 29 de setembro, a Câmara dos Deputados autoriza a abertura do processo de impeachment por 441 votos a favor e 38 contra. Na manhã de 2 de outubro terminava os 1020 dias da Era Collor com a saída do Palácio do Planalto e o consequente afastamento do cargo. Em 29 de dezembro numa manobra tardia, Collor renuncia ao mandato para tentar escapar, mas foi em vão. O Senado condenou Collor por perda do mandato e cassação dos direitos políticos por oito anos. Era a primeira vez que um presidente eleito democraticamente sofre processo de impeachment.




No mesmo ano que Collor sofria impeachment a política perdia o Doutor Ulysses. O Senhor Diretas desapareceu em acidente de helicóptero em Angra e seu corpo jamais foi encontrado.



Saía Collor e entrava Itamar Franco. O novo presidente então trouxe a república do Pão de queijo e seu topete começava a fazer sucesso.



No meio das denúncias de corrupção uma mulher chamava a atenção do Brasil. Thereza Collor era casada com Pedro e se tornou a musa do Impeachment.



A ECO 92, conferência de cúpula do Meio Ambiente foi realizada no Rio de Janeiro e consagrou os conceitos de desenvolvimento sustentável e biodiversidade. Mais de 100 chefes de estado discutiram temas para o futuro do planeta e fez da ecologia uma mania.



As praias do Rio de Janeiro foram vítimas de um verdadeiro arrastão, o de bandidos que transformaram o domingo de sol do carioca num pesadelo. Gangues brigaram entre si e causaram pânico à população.



Um desentendimento dentro de um dos pavilhões deu início ao maior massacre de presos da história. Mais de 300 policiais invadiram o presídio do Carandiru e depois de duas horas e meia o triste saldo de 111 presos mortos.







Um crime que saltou da ficção pra realidade. A atriz Daniella Perez foi covardemente assassinada por Guilherme de Pádua com 18 golpes de tesoura. Um crime que revoltou o país às vésperas da virada do ano. Guilherme era Bira e Daniella era Yasmin na novela De Corpo e Alma, escrita por Glória Perez. Guilherme teve o cinismo e a cara de pau de consolar a mãe, realmente um assassino frio e calculista que foi julgado, condenado e libertado em 1999.



Os EUA tinham novo presidente. Bill Clinton que era governador do estado do Arkansas foi eleito em novembro pondo fim à 12 anos de domínio republicano e recolocando o partido democrata no poder. George Bush deixava o poder diante da recessão e da explosão da revolta social em Los Angeles.





A minissérie Anos rebeldes exibida entre julho e agosto transportava o Brasil para os agitados anos 60 e o grande destaque foi Cláudia Abreu no papel de Heloísa e a cena de sua morte no último capítulo emocionou o país.



Uma família que veio da Pré História conquista crianças e adolescentes. A Família Dinossauros se torna mania com suas exibições diárias na hora do almoço. O personagem Baby sauro era o destaque com o bordão "Não é a mamãe!"



Nélson Piquet sofre acidente enquanto treinava para disputar as 500 milhas de Indianápolis. O carro Lola Buick perde o controle e bate violentamente no muro a 320 km/h. Ele teve o pé esquerdo esmagado, mas foi rapidamente reconstruído.



Na Fórmula 1 o inglês Nigel Mansell finalmente conquistava o título com a Williams de outro planeta, definição de Ayrton Senna para o carro tecnológico com suspensão ativa. O Leão deixou as trapalhadas de lado para levantar a taça.



Nas Olimpíadas de Barcelona o mundo se encantou com o Time dos Sonhos, o Dream Team que reunia pela primeira vez os astros da NBA, a liga profissional de basquete americano que trucidam seus adversários. Jogadores fenomenais como Magic Johnson, Michael Jordan, Larry Bird e cia levaram fácil a medalha de ouro.







E o Brasil? O país traz três medalhas com Gustavo Borges, prata na natação, um ouro surpreendente no judô com Rogério Sampaio e um arrebatador ouro para os meninos do vôlei. A geração de ouro de Tande, Carlão, Giovane, Marcelo Negrão e cia estava sendo preparada para conquistar o ouro apenas na olimpíada seguinte em Atlanta, mas em Barcelona arrebatou a medalha com uma irrepreensível campanha com apenas três sets perdidos.







O Flamengo se sagrou pentacampeão brasileiro derrotando o Botafogo na final graças ao talento de Júnior, que jogou e muito, mas toda a festa foi ofuscada por uma tragédia. Por excesso de lotação quatro pessoas morreram ao cair das arquibancadas do Maracanã.









O São Paulo de Telê Santana foi o time do ano, primeiro conquistou a América numa dramática disputa contra o Newells Old Boys onde Zetti brilhou ao defender cobrança do argentino Gamboa, depois a conquista do mundo numa final contra o Barcelona onde brilhou a estrela de Raí, decisivo ao marcar o gol do título cobrando falta.







Dentre as perdas do ano destacam - se o ex-presidente Jânio Quadros, o jornalista Otto Lara Resende, a atriz alemã Marlene Dietrich, o chanceler Willy Brandt, o músico argentino Astor Piazzola e o escritor Isaac Asimov.

Em breve os fatos que marcaram 1993.

8 comentários:

  1. O ano em que eu nasci, obrigado pelas informações :)

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigada, ricas informações sobre o ano que nasci.

    ResponderExcluir
  3. Muito obrigada, ricas informações sobre o ano que nasci.

    ResponderExcluir
  4. Muito obrigado pelas notícias deste ano que foi o do meu nascimento kkk

    ResponderExcluir
  5. Muito obrigado pelas notícias deste ano que foi o do meu nascimento kkk

    ResponderExcluir
  6. Só uma correção: segundo a CBF, o titulo brasileiro de 1992 não foi o quinto do Flamengo, mas o quarto, pois o verdadeiro campeão brasileiro de 1987 é o Sport Recife. Por favor, parem de passar informações erradas, para alienar os ignorantes. Obrigado.

    ResponderExcluir