terça-feira, 20 de agosto de 2013

O Brasil e o Mundo em 1990: Collor vira o país de ponta cabeça com plano econômico confuso, Iraque invade o Kuwait e Pantanal abala a concorrência

O blog Contando a História chega a 1990, um ano marcado pelo começo do governo de Fernando Collor e as suas peripécias.





Primeiro presidente civil eleito depois de 29 anos, Fernando Collor de Mello chegava ao auge em tão pouco tempo. Jovem, atlético e moderno o novo presidente prometia acabar com o temido dragão da inflação com apenas um tiro e levar o Brasil ao tão prometido Primeiro Mundo. Na cerimônia de posse em 15 de março ele deu seu discurso falando dos descamisados. No seu primeiro ano como presidente, Collor abriu a economia aos produtos importados e a novas marcas de automóveis, já que para ele nossos carros eram carroças. No dia seguinte à posse foi lançado o pacote econômico que ficou conhecido como Plano Collor onde tinha como medidas o confisco da poupança, redução de ministérios e a volta do cruzeiro como unidade monetária substituindo o cruzado. Meses mais tarde a recessão e o desemprego eram iminentes e muitas empresas entraram em falência.



Zélia Cardoso de Mello era a responsável pela condução da economia e em 90 viveu dias de poder no Ministério da Fazenda, mas ao mesmo tempo engatou um romance secreto com o então ministro da justiça Bernardo Cabral, que acabou demitido.



O Iraque liderado por Saddam Hussein invadiu o Kuweit numa rápida ofensiva. Tropas iraquianas invadiram o país vizinho que o acusava ter roubado petróleo e o combustível foi às alturas. Esse fato deu origem à primeira Guerra do Golfo liderada pelos americanos no ano seguinte.



A Alemanha voltou a ser uma só, menos de um ano depois da queda do Muro de Berlim o país se reunificou sonhando com dias melhores como uma superpotência.



Chegava ao fim a era Margaret Thatcher. A ex- Dama de Ferro teve de ceder à pressão e renunciar ao mandato de primeira ministra.





Numa trama ambientada no Coração do Brasil, a novela Pantanal de Benedito Ruy Barbosa se tornou o maior e único grande sucesso da extinta Rede Manchete na teledramaturgia batendo frequentemente a Rede Globo que teve de se mexer esticando ao máximo a novela Rainha da Sucata, cancelando sua linha de shows e lançando a novela Araponga com Tarcísio Meira, mas tudo foi em vão. Ficaram marcantes as cenas de banho de rio e a natureza da região. Cristiana Oliveira vira musa no papel de Juma Marruá.



Com o slogan De Volta para o Futuro, a Rede Record iniciava sua nova fase sob o controle de Edir Macedo, líder da Igreja Universal do Reino de Deus lançando uma nova logomarca, um canal de satélite via Embratel que levava seu sinal para todo o Brasil e uma programação baseada em filmes e séries de sucesso como Os Três Patetas. A primeira emissora a fazer parte da rede nacional é a TV Capital Canal 8 de Brasília.



Num dos resultados mais surpreendentes da história do boxe o então desconhecido James Buster Douglas derruba Mike Tyson no 10º assalto de 12 em Tóquio e conquista o título mundial dos pesos pesados.







A Copa da Itália teve a pior média de gols da história com 2,26 gols por partida e teve como destaques o futebol alegre de Camarões e Roger Milla e a eficiência da seleção da Alemanha que chegava ao tricampeonato mundial se igualando a Brasil e Itália. Na final contra uma cambaleante Argentina os alemães ficaram com o troféu. O Brasil teve uma ridícula participação com um time dividido e um técnico que descaracterizou o futebol ao inventar um esquema tático com três zagueiros, o que não era acostumado no Brasil. Sebastião Lazaroni quis copiar os europeus com o líbero, mas se deu mal. Depois de três vitórias pífias na primeira fase encaramos a Argentina e a seleção fez seu melhor jogo, criou oportunidades, mas como diz a máxima do futebol, quem não faz leva e num único lance, Maradona decidiu e deu passe para Caniggia enterrar por mais quatro anos o sonho do tetra.







Na Fórmula 1 Ayrton Senna se vinga de Alani Prost e de Jean Marie Balestre conquistando o bicampeonato mundial. Na corrida de Suzuka, Senna e Prost se tocam na largada e o brasileiro levou a melhor desta vez.








O Brasil se tornava alvinegro. O Corinthians conquistava pela primeira vez o Campeonato Brasileiro ao vencer o São Paulo na decisão com gol de Tupazinho que virou ídolo da Fiel. O grande nome do time foi o meia Neto, autor de gols decisivos.







O poeta do rock dos anos 80 perdia a batalha pela vida aos 32 anos. Cazuza morre em 7 de julho deixando órfãos seus fãs. Luiz Carlos Prestes foi um dos líderes do comunismo no Brasil, Zacarias, um dos integrantes dos Trapalhões fez muita gente rir. O ano ainda teve as mortes da atriz Greta Garbo, da cantora Elizeth Cardoso e o escritor Rubem Braga.

Em breve os fatos mais marcantes de 1991.

9 comentários:

  1. Eu me pergunto: Por que não se faz mais novelas como Pantanal?

    ResponderExcluir
  2. Com tanta notícia de impacto o imbecil se pergunta porque não fazem mais novelas como Pantanal
    Por isso que o país está essa bosta.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Com tanta notícia de impacto, o imbecil se pergunta porque não fazem mais novelas como Pantanal, por essas e outras que o Brasil está essa merda

    ResponderExcluir
  5. E a saúde como estava? porque trazer um assunto tão supérfluo como novelas...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Porque toda manifestação artística faz parte da construção sócio-cultural de um país e, assim, de sua história. Gostando ou não.. é assim.

      Excluir
  6. ver novela faz bem a saúde!! e vale tudo então,,, parou o país foi o máximo.. a pergunta da vez era.. quem matou Odete Roitmam de mais!!! não tinha tanta coisa coisa ruim acontecendo gente jovem se perdendo no vicio das drogas e bebida, a diversão era ser feliz e não só ter status e dinheiro!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem, os anos 70/80 foram os de ascensão da cultura do consumo de drogas. Foi o auge da permissividade com relação a trangressões. Fumar? Na cara de quem fosse: tudo bem. Beber e dirigir? Fique a vontade. Que mania de achar que só a juventude atual - e não a própria - é cheia de problemas. Álcool e cigarro são drogas, ta bem?

      Excluir
    2. Boa resposta Maria José.

      Excluir